13619936_1242051452501500_4608983994730677209_n

Com novo convite para voltar ao Ribadouro para formação sobre “Gestão de Conflitos e Indisciplina na Sala de Aulas” Desta vez com grupo mais reduzido e específico do 3º ciclo e secundário onde foi possível trabalhar de forma mais aprofundada alguns comportamentos mais típicos da adolescência.

Um balanço muito positivo e a certeza de em breve voltar.

10372952_1074551402586652_3666456168764520807_o

Voltamos ao colégio Cantinho dos Amigos onde dinamizamos a formação “Equipa, motivação, entusiasmo, processo de aprendizagem”. Com um grupo alargado de formandas bem dispostas foi mais simples fazer pensar sobre a importância do trabalho de equipa, da entreajuda de equipa assim como a influência da motivação e dos processos de aprendizagem.

Foi esta a publicação no Facebook do Cantinho dos Amigos:

“No passado sábado a equipa do cantinho reuniu-se para participar numa formação dinamizada pela Dr.ª Inês Tapadas e pelo Prof. Renato Paiva num momento de reflexão coletivo.
Foi dia de pensarmos e falarmos sobre temas essenciais, tais como, a importância do trabalho em equipa, da motivação, da liderança e do entusiasmo e paixão que sentimos e devemos transmitir em tudo o que fazemos com os nossos meninos.
Foi um momento de partilha muito gratificante!”

10372952_1074551402586652_3666456168764520807_o 12028895_1074550825920043_8953156206672718893_o 12828298_1074551135920012_6559790478686037463_o 12828554_1074551142586678_2617658630047079312_o 12829370_1074550809253378_6823428451911174169_o 12829536_1074551529253306_5247339629345124515_o 12841434_1074551392586653_4151859714658595343_o

f0dbf8eb-787f-48ff-a3a8-b4eb7b9e933b

 

b99c08c3-c945-45a2-8f17-fb3986e95de2Dizer adeus é sempre difícil. Se envolver crianças muito mais. Foi com esse propósito que a autarquia de Torres Vedras nos desafiou para dinamizar uma sessão para pais. Ocorreu no passado dia 4 de Março com a Drª Teresa Andrade.

Porque o que dizem de nós é sempre mais interessante do que dizemos de nós. Recebemos da divisão da educação da autarquia de Torres Vedras o seguinte email:

“Uma vez mais tivemos uma sessão brilhante na passada sexta-feira, nas Conversas com Pais. Parabéns pela equipa.”

12525576_545463188946617_8495232666665333224_o

No passado dia 19 de fevereiro decorreu no Colégio Penas Real, para todos os membros da Comunidade Educativa, mais uma formação/workshop, dinamizada pela Dra. Susana Cheis, mestre em Psicologia Educacional pelo ISPA e com certificação internacional em Coaching.
Esta iniciativa surgiu do facto de alguns pais e encarregados de educação nos terem manifestado algum interesse em repetir-se a experiência do ano letivo transato.
O mundo atual em que vivem as nossas crianças e jovens assemelha-se a uma corrida contrarrelógio. Há cada vez mais crianças agitadas, stressadas e hiperestimuladas e somos cada vez mais adultos, pais, educadores e professores cansados e emocionalmente fragilizados. É fundamental encontrar meios próprios para regular as nossas emoções, para encontrar força e confiança para enfrentar os desafios das nossas vidas com serenidade. É nossa responsabilidade proporcionar às nossas crianças e jovens espaços de educação emocionalmente inteligente.
Com efeito, conhecendo a importância e o impacto das emoções na aprendizagem, este ano, como não poderia deixar de ser, a sessão pretendeu ir ao encontro da nossa temática anual, intitulando-se “Gestão das Emoções”.
A sessão foi orientada numa perspetiva de pedagogia ativa, envolvendo os participantes ativamente, numa dinâmica de interação permanente. Os participantes foram convidados a salientar as suas dúvidas, as suas questões, incentivados a analisar casos, partilhar experiências e a trabalhar em grupo.

11700982_545463222279947_2420118507931983252_o 12764576_545463178946618_7931625239655198593_o

teresa

Por vezes pensamos que as crianças e adolescentes não compreendem nem sofrem, da mesma forma que os adultos, o impacto causado por um luto, perda ou separação.

Pensamos que podem esquecer facilmente as perdas e que necessitam apenas de ver asseguradas as suas necessidades e ritmos diários por um outro qualquer adulto capaz, para conseguir continuar a viver bem.

 

O que toda a investigação e contributos de vários autores nesta área demonstram é algo bastante diferente e que por isso deve suscitar a nossa atenção. Todos estes contributos apontam para a necessidade de um acompanhamento atento

das crianças que estão a viver perdas significativas, mesmo as mais jovens, devido às consequências que daí podem advir para a sua vida futura.

 

Nesse sentido convidamos a Dr.ª Teresa Andrade para connosco partilhar o seu conhecimento e experiência numa sessão parental com os seguintes objectivos:

 

* Compreender o luto na infância,

* Ajudar a criança a viver uma perda

 

 

Bio: A formadora é a Professora Doutora, Teresa Andrade, Professora Associada na Escola Superior de Saúde Egas Moniz, docente na Faculdade de Medicina de Lisboa, na Escola Superior de Educação e Escola Superior de Enfermagem e na Faculdade de Psicologia de Lisboa. Psicóloga de formação tem larga experiência de acompanhamento psicoterapêutico de famílias, crianças e jovens em processo de luto.

20160217_174532

20160217_174452Com uma plateia de professores e psicólogos na formação da Drª Inês Tapadas, foi possível perceber os enquadramentos da rejeição. Não só o que fazer nas diferentes vertentes (pais, escola, professores, técnicos) de forma a evitar contextos potenciadores de rejeição, assim como intervir no acolhimento.

Iniciamos precisamente a formação colocando os participantes em diferentes papeis para mais facilmente reconhecermos o impacto do sentir rejeição pelos outros.

Empatizar com quem é rejeitado é um dos primeiros exercícios a realizar para melhor o compreender e saber como ajudar. É um desafio que se pretende mais preventivo do que interventivo.

20160210_120223

Preenchendo um dia de pausa letiva, no passado dia 10 de Março 90 professores do Externato Ribadouro no Porto uniram-se para aprender mais sobre “Gestão de conflitos e indisciplina na sala de aula”

Com preocupação sobre um crescendo de postura de autoridade dos alunos sobre os professores, de que forma contornar a situação centrando a preocupação pedagógica e mantendo a disciplina sabendo lidar com os inerentes conflitos do quotidiano.

O dia de trabalho revelou-se esclarecedor e encorajador para que os desafios de quem lida com adolescentes sejam superados com maior facilidade e tranquilidade sabendo como reagir.