O importante comportamento dos pais e alunos em época de exame

Os exames aproximam-se de forma galopante e é bom que os estudantes se preparem bem, assim como as suas famílias se preparem para os ajudar. Não necessitam de estudar com eles nem ensinar-lhes a matéria, mas sim terem uma atitude paciente, estimulante, desafiante, consciente, realista e coerente.

No ditado” faz o que eu digo não faças o que eu faço” há um grande equívoco! Os alunos necessitam mais de modelos e exemplos do que de criticas, sugestões ou conselhos. Até porque os pais, sendo por inerência modelos de atitude, conduta, educação, postura,…, para os seus filhos, devem ter a preocupação de tentarem transmitir-lhes pelo seu comportamento a mensagem que pretendem transmitir. Se pretendem que os filhos sejam responsáveis no seu estudo, devem também o ser no seu trabalho. Assim como se pretendem esforço e dedicação dos seus filhos também eles devem ser um exemplo a seguir no esforço e dedicação que empregam no seu trabalho profissional diário.

Os pais devem assumir uma atitude preventiva, alertando para as etapas importantes que se aproximam assim como uma metodologia de trabalho de forma a evitar sobrecargas de esforço nas vésperas e antevésperas que poucos resultados trazem. Os pais deverão optar por um discurso optimista, de valorização e confiança nos seus filhos em vez de constantemente dizerem coisas como “não estudes não que vais ver o que te acontece”, ou “a continuar assim não vais conseguir de certeza”, ou “continua assim que depois quero ver as notas”. Porque não assumir um discurso encorajador do tipo “confio em ti, sei que irás conseguir” ou “vais ter dificuldade mas tu és capaz”. São palavras que fazem diferença e nos reforçam um caminho de esforço, de dedicação, de privação, de sacrifício mas que certamente trará muita alegrias futuras e satisfação de dever cumprido.

Contudo, para além do processo de estudo, há outros factores que também condicionam o sucesso académico. A ansiedade, o medo de falhar como seja chumbar, tirar notas inferiores ao que se precisa para entrar na faculdade ou ficar com notas abaixo das expectativas são condicionantes fortes que os alunos devem conseguir atenuar e ter em preocupação na sua preparação. Nos últimos tempos, cada vez mais estudantes sofrem de ansiedade e stress. As notas são demasiado importantes para eles e para as suas famílias e existe também a pressão social pelas médias de entrada nos cursos desejados. A gestão eficaz do stress é, assim, uma competência fundamental para qualquer estudante poder manter bons níveis de desempenho independentemente das circunstâncias com que é confrontado no dia-a-dia.

Para prevenir stress e ansiedade o melhor caminho é de uma boa preparação, isto securiza os alunos tornando-os mais calmos, confiantes no trabalho feito e diminui a ansiedade. Alimentar-se e dormir bem, assim como um bom banho de água quente na noite anterior ajuda a relaxar e poder descansar de forma mais tranquila. Devem também iniciar por responder às questões que melhor sabem para começar da melhor maneira e só depois atacar com calma as questões mais difíceis.

Se a vossa preparação for boa vai tudo correr bem.

Aquele abraço

Renato Paiva

 

Artigo de opinião in revista Mais Educativa Abril 2012

 

Deixar uma resposta